Uma Celebração da Arte e Pensamento Negro: Últimos dias da exposição “Dos Brasis” em São Paulo

Em cartaz no Sesc Belenzinho, a exposição é um mergulho na intelectualidade, na riqueza cultural, na pluralidade e potência das negritudes brasileiras.

Por Rhafaela Resende

No coração de São Paulo, uma exposição monumental está prestes a sair de cartaz, mas ainda há tempo para se encantar nos significados, nas cores e nas narrativas de “Dos Brasis: Arte e Pensamento Negro”. A mostra, que permanece até 28 de janeiro de 2024 no Sesc Belenzinho, é uma evidência da diversidade artística e intelectual das comunidades negras de todas as regiões do país.

Com mais de 240 artistas e coletivos participantes, a exposição é resultado de um profundo processo de pesquisa, consolidando-se como a maior já realizada no Brasil dedicada à produção intelectual e artística da população negra. Sob a curadoria de Igor Simões, a exposição é uma experiência imersiva dividida em sete núcleos temáticos: “Legítima Defesa”, “Amefricanas”, “Organização Já”, “Romper”, “Baobá”, “Negro Vida” e “Branco Tema”.

Cada núcleo revela uma perspectiva única sobre as experiências, histórias, culturas e lutas das comunidades negras no Brasil, contando com uma ampla variedade de linguagens artísticas. Pinturas vibrantes, fotografias impactantes, vídeos provocativos, instalações instigantes e esculturas que transcendem o tempo, foram reunidas para criar um diálogo poderoso sobre a riqueza da cultura negra brasileira.

Ao destacar a centralidade do pensamento negro no campo das artes no Brasil, “Dos Brasis” desafia o que foi consolidado pela branquitude como História da Arte Brasileira. A exposição rompe preconceitos, derruba estereótipos e proporciona uma reflexão profunda sobre a contribuição significativa das comunidades negras para o panorama artístico e intelectual do país.

Em entrevista ao Sesc*, o curador Igor Simões destaca a relevância de prestigiar esta exposição para a compreensão histórico cultural brasileira e para celebrar a potência da intelectualidade e arte negra: “É muito importante que a exposição consiga chegar ao seu público, por excelência. É uma exposição feita em termos celebratórios para nós pessoas pretas, ou seja, pra lavar a nossa alma. É muito importante a presença de vocês para que mais homens, mulheres, meninas, meninos e menines venham ver e entender que a nossa força criativa, nossa força de poesia é maior do que qualquer dor e que funda qualquer ideia de arte nesse país”.

“Dos Brasis: Arte e Pensamento Negro” é mais do que uma exposição – é um convite para um mergulho profundo na intelectualidade e na riqueza da cultura negra brasileira, uma oportunidade de reconhecimento e celebração das múltiplas vozes que compõem a nossa nação.

A exposição é itinerante e está programada para circular por diferentes regiões do Brasil nos próximos 10 anos. No Sesc Belenzinho, ela fica em cartaz até o dia 28 de janeiro, de terça a sábado, das 10h às 21h, e domingos e feriados, das 10h às 18h. A classificação indicativa é livre e a entrada é gratuita.

Ver +

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *