Democratizando o cinema no Brasil

70-5

Por Assessoria de Comunicação da 9a Mostra Cinema e Direitos Humanos | Imagem: Divulgação 

Estão abertas até o dia 15 de novembro as inscrições para que instituições e centros culturais participem do “Projeto Democratizando”, um recorte da programação da 9ª Mostra Cinema e Direitos Humanos no Hemisfério Sul.

A ordem é inventar novas e inusitadas salas de exibição em território nacional, ocupando espaços alternativos que vão desde a sala-de-aula mais convencional até o demarcado chão de terra batida dos aldeamentos indígenas, passando ainda pelas embaixadas brasileiras no exterior. Eis o desafio do Projeto Democratizando, que deseja levar alguns dos filmes da 9ª Mostra Cinema e Direitos Humanos no Hemisfério Sul para novos 1.000 pontos de exibição, indo além das 26 capitais e do Distrito Federal que exibem a Mostra. Os interessados em integrar o fluxo alternativo do evento, promovendo o debate crítico a temas ligados aos Direitos Humanos, têm até o dia 15 de novembro próximo para se inscrever por meio do site.

Cineclubes, pontos de cultura, institutos federais de educação profissional, científica e tecnológica, universidades, museus, bibliotecas, sindicatos, associações de bairros, entre outros, poderão exibir, entre os meses de janeiro e março de 2015, alguns dos filmes que integram a 9a Mostra. Para participar, é preciso garantir o espaço físico para exibição dos títulos, além de tela ou projetor e aparelho de DVD, viabilizando assim as sessões com entrada franca. O kit Democratizando é totalmente gratuito e será entregue em caixa personalizada, contendo camisa, bolsa, bloco de notas, caneta, catálogo do evento e o encarte com 3 DVDs.

Em formato digital, os filmes enviados terão como opção a utilização de closed caption e audiodescrição, além de legendas para cinco idiomas: árabe, espanhol, inglês, francês e mandarim.“A Vizinhança do Tigre”, de Affonso Uchoa; “Cabra Marcado pra Morrer”, de Eduardo Coutinho, “Pelas Janelas”, de Carol Perdigão, Guilherme Farkas, Sofia Maldonado e Will Domingos; “Que Bom te Ver Viva”, de Lúcia Murat; “Rio Cigano”, de Júlia Zakia; e “Sophia”, de Kennel Rógis são os filmes que compõem o kit.

9ª Mostra Cinema e Direitos Humanos no Hemisfério Sul

Em 2014, o foco recai sobre o tema Memória e Verdade, abordando os 50 anos do golpe militar de 1964 completados este ano. A 9a Mostra Cinema e Direitos Humanos no Hemisfério Sul, realizada com entrada franca entre 3 de novembro e 20 de dezembro de 2014 nas 26 capitais e no Distrito Federal, se desdobra no Democratizando, entre janeiro e março de 2015, em 1.000 pontos espalhados pelo país. A proposta é lançar olhares e propor reflexões instigantes sobre temas ligados aos direitos humanos, ao exibir 41 filmes sobre a ditadura militar no País, o enfrentamento da homofobia e a cultura LGBT, as questões culturais e territoriais da população indígena, os direitos das pessoas com deficiência, entre outros.

Dividida entre “Mostra Competitiva”, “Mostra Memória e Verdade”, “Mostra Homenagem Lúcia Murat” e “Sessão Inventar com a Diferença”, a nona edição do evento traz entre os títulos não só produções brasileiras, como obras afinadas com um recorte mais político do que se entende por Hemisfério Sul, para além da simples divisão feita pela Linha do Equador. A 9a Mostra é inclusiva, exibindo filmes com sistema closed caption e realizando sessões especiais com audiodescrição para garantir o acesso de pessoas com deficiência visual.

Ver +

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *