COY constrói primeira Declaração da Juventude para a COP

10014534_1530377943886127_1389392788299039125_n (1)

Por Daniele Savietto* e Cristina Dalla Torre, da Agência Jovem de Noticias

Pela primeira vez na história da COY os jovens se uniram para construir uma Declaração da Juventude que será apresentada durante a COP, um documento que representa a visão, preocupação e sugestões dos presentes, a unificação de suas vozes para pressionar os negociações.

Esta iniciativa surgiu como resposta a indagação de muitos jovens que, por não estarem credenciados para a COP, não se sentiam incluídos na representação da YOUNGO. Segundo a equipe organizadora era preciso criar um mecanismo para suprir um abismo existente entre os membros da YOUNGO e aqueles que não participam das negociações já que, mesmo a YOUNGO sendo um movimento aberto para todos, na prática não consegue efetivar essa unificação.

O principal desafio era fazer desta declaração algo que realmente representasse a maioria dos jovens, sendo eles membros ou não da YOUNGO, um documento verdadeiramente inclusivo não só pela sua abrangência mas pela maneira como foi construído.

Para escrever o documento os jovens da AENU, (uma associação de estudos sobre as Nações Unidas no Peru), trouxeram uma metodologia que tem como princípio a transparência e a horizontalidade utilizando os fundamentos dos documentos das Nações Unidas. Foram criados grupos de trabalho para que a discussão acontecesse com os principais temas que serão discutidos durante a COP, sendo eles: adaptação, mitigação, direitos humanos, leis ambientais, florestas, educação ambiental, inclusão da juventude, financiamento, equidade entre gerações, segurança alimentar, perdas e danos, saúde e povos indígenas.

Estes grupos funcionaram de maneira auto-gestionada onde os jovens compartilharam suas percepções e pensaram juntos sobre propostas para serem incluídas na declaração final. Apesar da ideia ser realmente inclusiva os jovens deparam-se com uma dificuldade, em alguns grupos haviam pessoas que conheciam suas realidades mas não tinham uma visão global ou profunda para pensar em soluções viáveis deixando o debate um pouco superficial.

Cada grupo de trabalho criou um documento e postou em um fórum (http://coy10wg.freeforums.net) onde durante a noite todos poderiam comentar e complementar os documentos produzidos, a intenção era levar essa discussão para o ambiente online tentando assim otimizar o tempo durante a plenária final onde os documentos foram apresentados para votação de cada cláusula.

Porém essa pré-organização não obteve o resultado esperado já que a maioria dos presentes não tiveram essa participação online levando para a plenária seus questionamentos. O resultado foi uma votação um pouco tumultuada e extremamente longa, levando alguns jovens a deixarem o local antes do fim da produção do documento.

Ainda assim o resultado final foi muito satisfatório e inspirador, a Declaração da Juventude contemplou a visão da maioria dos presentes, com tópicos que clamam por mais equidade entre gerações durante as negociações, maior transferência de dinheiro para o Fundo Climático Verde (GCF), comprometimento para uma educação inclusiva, incentivo à produção de alimentos orgânicos, transparência em toda informação alimentícia, criação de mecanismos de participação juvenil, transferência de tecnologia, reconhecimento e garantia dos direitos dos povos indígenas, entre outros.

Ter um produto final produzido pelos jovens durante COY reflete um avanço no processo de participação, uma ação efetiva para que toda a discussão promovida no encontro não se limite aos três dias, atravesse as paredes e chegue aos ouvidos daqueles que decidem o futuro de nosso planeta. Podemos dizer que foi um privilégio participar deste momento histórico dentro da COY.

Para conferir o documento na íntegra acesse: http://www.coy10peru.com

*Integrante da delegação brasileira na COP20

Ver +

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *