CIEJA utiliza edição da Revista Viração em atividade sobre racismo

CIEJA Profª Marlúcia Gonçalves de Abreu | Imagem: Acervo/CIEJA

 

1393241_10202446272312919_8759322803638567255_n (1)

 

Que a Agência Jovem de Notícias é um projeto da ONG Viração Educomunicação, todo mundo sabe. Além disso, a Viração também produz a Revista Viração, de produção colaborativa e educomunicativa, abordando temas sociais, ambientais e políticos relacionados ao cotidiano infanto-juvenil. Sabendo disso, o CIEJA utilizou uma edição da revista (90 exemplares cedidos pela ONG) que abordava o racismo para propor uma atividade com seus alunos e, devido ao sucesso, até nos enviaram um relato de prática avaliativa da Mostra cultural do CIEJA, que ocorreu de junho a outubro de 2014 (e que você pode conferir logo abaixo).

 

Desenvolvendo a Problematização:

A partir do tema gerador escolhido no início do ano no planejamento da escola “Diversidade, cidadania e qualidade de vida”,organizamo-nos para que o segundo semestre fosse dedicado aos estudos das africanidades.

Com base nessa prioridade contatamos os responsáveis pela revista “Viração” que é voltada para o público jovem, para que nos fornecesse material de subsídio para explorarmos o assunto, eles nos presentearam com 90 exemplares de uma edição especial cuja capa traz o título “Racismo: chega!” Toda essa edição está voltada para diversos temas relacionadas ao negro no brasil e suas diversidades, tais como: O negro na cultura brasileira, A vida no quilombo, A questão racial nas telenovelas brasileiras e nos cinemas, A cor da imprensa, Os tipos de penteados afro, A anemia falciforme, Celebridades afrodescendentes,  Direitos e deveres, o racismo e o ECA, tempos de resistência, Brasil de frente para África, Olhares cruzados: Brasil-Senegal, As cotas nas universidades, A Universidade Zumbi de Palmares, A discriminação com crianças do candomblé nas escolas, O negro e o mercado de trabalho, A lei 10.639 ensino de História e cultura da África, Zumbi, herói da resistência negra, De olho na autoestima. Além de charges sobre o tema comunidade.

Os professores das diversas áreas escolheram as matérias que mais se aproximavam com suas disciplinas, e partindo desses estudos cada área apresentaria o produto final durante a mostra cultural da unidade, que ocorreu em 07 e 08 de outubro.

No decorrer dos estudos a professora de educação física convidou um ex-aluno que é mestre da capoeira para uma oficina sobre capoeira.

Fizemos a visitação ao Museu Afro-brasil para que pudéssemos presenciar na prática os estudos feitos na escola.

 

Justificativa:

Justifica-se trabalhar com o Projeto que tem como tema: “Diversidade, cidadania e qualidade de vida”.

Utilizamos o tema Africanidades

 

Objetivo Geral:

Proporcionar aos estudantes por meio de atividades, oficinas, pesquisas, discussões e debates, palestras, visitações e apresentações conhecimentos que permitam a eles se perceberem como agentes construtores da história pessoal e da sua comunidade, compreendendo a importância de discutir o racismo e o preconceito, tornando-se assim e ainda que o contato e o uso dos recursos tecnológicos os auxiliem no processo de seu aprendizado.

 

Disciplinas envolvidas:

O Projeto foi desenvolvido de forma interdisciplinar, contemplando todas as disciplinas, ou seja: Ciências, Língua Portuguesa, Artes, Inglês, Educação Física, Matemática, Geografia, História, Informática e estudantes dos Módulos I e II.

 

Organização da mostra: Conteúdos Conceituais (por área de conhecimento)

 

– Língua Portuguesa

Oralidade

*Exposição de ideias e argumentação com a apresentação dos Telejornais elaborados pelos alunos;

*Apresentação de teatro de bonecos com base em contos africanos;

*Leitura de poesias,

*Apresentações musicais

 

Leitura

*Leitura de textos diversos, relativos aos assuntos, em livros, revistas, jornais, etc.

 

Escrita

*Produção de textos e quadrinhos juntamente com Artes.

 

– Educação física

*Interação com a capoeira por meio da palestra e a oficina.

*Apresentação de performance da música “Navio negreiro” interpretada por Caetano Veloso e Maria Bethania, inspirada na poesia de Castro Alves.

 

– Inglês

*Estudo das palavras e expressões relacionadas com o tema e como estão sendo utilizados no Brasil, formulação de frases e ditados populares de origem africana expostos em cartazes.

 

– Informática

*Pesquisa e leitura de contos e lendas africana.

*Pesquisa sobre a diáspora.

 

– Matemática

*Trabalhar problemas, gráficos e tabelas que envolvam dados relativos ao assunto.

*Sala temática

 

– Geografia

*Mapa da escravidão no Brasil.

*Influências africanas.

*Sala temática

 

– História

*Linha do tempo.

*Celebridades afrodescendentes

*Culinária afro-brasileira

*Sala temática

 

– Ciências

*Pesquisas sobre doenças.

*Cuidados com a saúde.

*Sala temática

 

– Artes

*Cartazes, murais, desenhos; pinturas de máscaras africanas; quadrinhos sobre os diversos temas.

 

– Artesanato

*Objetos feitos com material reciclado.

*Apresentação de danças circulares.

 

 

Metodologia: projeto interdisciplinar constando das seguintes etapas:

*Sensibilização

*Coleta de material

*Levantamento do conhecimento prévio dos alunos

*Divisão das tarefas de forma organizada para trabalhos em grupo

*Visitação

*Discussões e debates

*Palestras e oficinas

*Assistir ao filme “Quanto vale ou é por quilo”, e “Besouro” seguidos de análise

*Trabalhar textos relativos ao assunto.

*Produzir textos relativos ao assunto.

*Trabalhar situações problema em tabelas ou gráficos de barras ou colunas.

*Pesquisas.

*Oficinas de desenhos, pinturas, sucatas e maquetes

*Proporcionar o contato e o uso dos recursos tecnológicos como aliados ao processo de aprendizado

*Relatórios de conclusão

*Portifólio das atividades e ações

*Culminância do Projeto.

 

Procedimentos:

*Sensibilização:

*Conversa informal com os estudantes para recolher os conhecimentos prévios.

*Exibição de vídeos seguidos de análise

 

Pesquisa:

*Coleta de materiais.

*Dividir a turma em grupos para realizarem os trabalhos.

*Anotar as observações

*Promover discussões, com argumentos e pontos de vista.

*Trabalhar textos relativos ao assunto, realizando a leitura para identificar o assunto principal e localizar informações, retirar sinônimos bem como trabalhar as classes das palavras.

*Produzir textos relativos ao assunto utilizando a convenção ortográfica e a pontuação adequada

*Organizar dados de uma situação problema em tabelas ou gráficos de barras ou colunas, utilizando as medidas de quilo e tonelada.

*Pedir que os alunos pesquisem em várias fontes

*Oficinas de desenhos, pinturas, sucatas e maquetes e fazer exposição do produto na culminância do Projeto

*Demonstrar em várias oportunidades o objetivo e vantagens da utilização da tecnologia na sala de aula. Falar sobre as tecnologias de ontem e as de hoje.

*Fazer o relatório de conclusão do Projeto.

*Atividades coletivas, apresentações teatrais e performáticas, exposições na Culminância do Projeto.

 

Avaliação do Projeto:

*No decorrer do projeto com o objetivo de redimensioná-lo, a fim de atingir os objetivos.

 

Avaliação do Aluno:

*A avaliação foi processual, no período de duração do Projeto; foram observados o interesse e a participação dos alunos,  as novas informações adquiridas sobre o tema, as dúvidas, as questões esclarecidas e as conclusões construídas foram avaliadas e compartilhadas constantemente.

 

Serão usados os seguintes instrumentos:

*Avaliação oral

*Participação nas ações e atividades

*Atividades escritas (textos, relatórios, murais)

*Apresentações e intervenções dos estudantes.

 

Resultado Esperado:

Ao concluir este Projeto interdisciplinar esperamos que através das intervenções didáticas aplicadas os alunos desenvolvam as suas habilidades de leitura, escrita, interpretação de texto e sua oralidade e principalmente seu senso crítico.

Que compreendam que o preconceito está em nosso cotidiano e combatê-lo é uma obrigação da escola, sabendo que não é uma tarefa fácil.

Esperamos ainda que eles percebam-se como agentes construtores de sua história pessoal e da sua comunidade e que o contato com esses temas façam com que sejam multiplicadores na busca de uma sociedade tolerante e que respeite as diversidades.

Ver +

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *